Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

AFINAL, VOCÊ SABE EM QUAL BAIRRO MORA?

Atualmente nossa cidade conta com cerca de "12 bairros", fora naturalmente, as áreas ocupadas com frequência na zona urbana. Consta portanto os bairros mais antigos, como: Centro, Aratanha, Juazeiro, Jurunas e, a partir dos anos 70, com o crescimento populacional, houve a necessidade de abrir-se novas artérias que propiciou concentrações urbanas e consequentemente deu-se novas denominações a essas áreas, como por exemplo: Triângulo (por a antiga via férrea ter um desvio nos trilhos e formava esta figura geométrica); Divinéia (relacionando-se a uma novela de TV à época); Piçarreira (dada a grande quantidade desse material laterítico, ali existente), hoje Sta. Terezinha; Sta. Lúcia (por ser uma antiga propriedade com esse nome); Mirair ( parte da propriedade de um cidadão, já falecido, que assim se chamava); Florestal (por estar próximo a área do horto); e ainda Nobre, Novo, Acácias, Novo Horizonte e outras ocupações com nomes sugestivos e característicos, como recentemente a invasão dos Bombeiros.
Porém o que se quer mesmo chegar, é que nenhum governo até o presente momento, não se interessou em providenciar e fazer confeccionar uma Carta Urbana, que venha oficializar tais bairros , amarrando as suas reais delimitações, bem como, os atuais nomes de ruas, os principais prédios públicos e privados, praças, igrejas, feiras, colégios, cursoa d´àgua, enfim um mapa completo da realidade citadina.
Um dos últimos trabalhos nesse sentido, fora feito nos anos 70, na administração de Antônio Romão, através de um convênio com o Governo do Estado, chamado Projeto CIATA, que levantou quadra por quadra da cidade, porém como se sabe. hoje tornou-se obsoleto.
Poucos administradores (principalmente no interior), entendem o valor que tem um Mapa Cadastral da cidade ou do próprio município. Que além de orientar os municípes no sentido de saberem realmente em que ponto residem , serve à instituições como a própria prefeitura para cobrar seus impostos e realizar serviços diversoa, às
Polícias, Bombeiros, Correios, Celpa e até a iniciativa privada, na localização e expansão de seus negócios.
Sabe-se que existe na Prefeitura, uma Carta Aerofotogramétrica ( cedida pela Cohab) atualizada, porém pouco ou até subutilizada, em relação às necessidades do município.
A empresa de engenharia Izecon, já tentou uma cópia da referida Carta, com o fito de apresentar um trabalho condizente, porém não logrou êxito - talvez pelo fato, cujo provérbio diz: "Santo de casa, não faz milagres". Quando aconselha-se que doravante, as administrações, inclua nos quadros funcionais um setor de cartografia, cadastro e estatística, realmente atuante e competente.
Já que estamos com a mão na massa, mostramos aqui aos nossos pacientes leitores, algumas curiosidades relacionadas às ruas e outros logradouros públicos de nossa cidade, que mudaram de nome ao longo dos tempos, cuja fonte básica, é a "História do Município de Sta. Izabel do Pará".

RUAS e AVENIDAS:
A Rodovia BR-316 ao Norte da cidade , hoje é denominada Av. 31 de Março, em homenagem à Revolução Militar de 1964.
"Alto do Bode" -era como se chamava a atual Av. Gov. José Malcher ( PA-140, descendo para o Caraparu).
"Alto da Cabra" -hoje a Av. Azevedo Ribeiro ( que começa na Matta Bacelar e desce no sentido Sul da cidade).
"Alto da Cabrita" -hoje a Rua Mestre Rocha (começa na Av. Antônio Lemos, passando ao lado do Fórum , tendo o mesmo sentido da acima citada).
" Trav. Dr. Augusto Olímpio" - atualmente a Av. Pedro Constantino, que se inicia na Praça da Bandeira até encontrar a Av. 31 de Março (BR-316).
" Rua do Cemitério" - hoje é a Av. Matta Bacelar ( que ao passar em frente aquela necrópole, estende-se até a Praça Getúlio Vargas, da Matriz).
"Boca da Sexta", "Trav. da Aratanha" - hoje a Trav. Irmãs Santana (indo da Av. Antônio Lemos à Av. 31 de Março, BR-316).
"Rua das Flores" - atualmente a Av. Benjamin Constant ( sendo um prolongamento da PA-140, inicia-se na 31 de Março, até a Praça Getúlio Vargas no largo da Matriz).
"Trav. Quintino Bocaiuva" - no presente a Av. José Amâncio (inicia-se também na BR-316 e finaliza ao lado do "Sílvio Nascimento", na Praça Getúlio Vargas).
" Trav. do Lyra" - hoje é a Av. Barão do Rio Branco (começa na Praça da Bandeira, passa em frente ao Palácio Noé de Carvalho e chega à Av. Matta Bacelar.
" Rua Cearense" -é a atual Francisco Amâncio (iniciando-se na Praça da Bandeira, passa em frente ao Clube Thalia e chega a Av. Benjamin Constant).
" Av. da Constituição" -mudou para Av. Antônio Lemos (inicia-se na Praça Sta. izabel, passa em frente ao Colégio Antônio Lemos e finda na Praça da Bandeira).
"Rua Dep. Clementino" -na atualidade a Av. Cap. Noé de Carvalho, que inicia-se na Pedro Constantino, ao ldo do Abreuzão e segue até a Benjamin Constant).
"Rua Bragança" - hoje estão localizadas as avenidas: Mal. Deodoro e Da República.
"Rua do Jurunas" -hoje a Av. Lauro Sodré , da sede Jurunense).
"Sexta Travessa" -hoje chama-se a Av. 7 de Janeiro ( passa em frente ao Ministério do Trabalho e chega a 31 de Março, BR).
"Travessa do Jurunas" -é atualmente a Trav. Darlindo Corrêa de Oliveira (iniciando-se na Matta Bacelar).
"Rua da Usina" (lado Sul) - na atualidade é Miguel Antônio de Souza).
"Viaduto Antônio Lemos", "Trav. Guanabara" e "Rua Tibiriçã" -hoje a Av. João Casanova, que passa pela antiga ponte do Tibiriçá e chega à Av. Matta Bacelar.
"Praça da Matriz" - (na atualidade a Praça Getúlio Vargas).
" Ginásio de Esportes Manoel Silva" - hoje (injustamente) mudou-se para Complexo Esportivo Sta. Izabel).

http://bloglinoliveira.blogspot.com/
fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários